Mãe escreve carta aberta após ser aconselhada a abortar.

Quando Veronika Semchenk, de Kranodar (Rússia), estava se preparando para se tornar mãe pela segunda vez, ela tentou se manter forte e sorrindo. Apenas sua família e amigos próximos sabiam que ela estava vivendo há meses em medo, pois o feto havia recebido um diagnóstico raro, e os médicos da clínica achavam que seria melhor que ela abortasse. 

Mas Veronika e seu marido Evgeny estavam bem situados na vida e decidiram que correriam esse risco. Eles iam manter o bebê. 

m.ok.ru/profile/742400069

Quando o pequeno Erofey nasceu, os pais foram novamente aconselhados a se livrar do bebê. Eles escutaram que ele iria "arruinar suas vidas". Até mesmo vários amigos e familiares ficaram surpresos quando Veronika e Evgeny chegaram em casa com o garotinho como se nada incomum tivesse acontecido. 

m.ok.ru/profile/742400069

Um ano depois, Veronika escreveu uma publicação nesta rede social russa. Quando você a ler, você saberá por que ela viralizou: 

"Desde que nosso filho nasceu, houve vários momentos interessantes e maravilhosos em nossa vida juntos. Houve vários sinais de que ele estava destinado a estar aqui, vivo. Nosso filho, um bebê tão aguardado e planejado, foi diagnosticado com Síndrome de Down. As pessoas frequentemente nos perguntam se nós sabíamos disso antes do nascimento. Sim, nós sabíamos! Nós descobrimos durante a 21ª semana de gravidez que era provável que o nosso filho tivesse Síndrome de Down. Os médicos, devo dizer, não estavam muito satisfeitos com isso. 

m.ok.ru/profile/742400069

Eu e meu marido decidimos: se nosso filho quer viver, ele vai viver. Então, a maioria dos médicos começou a nos pressionar. Eles queriam nos fazer mudar de opinião. Basicamente, eles disseram que eu daria à luz um 'monstro' e que nós éramos loucos. 

m.ok.ru/profile/742400069

Quando as pessoas dizem 'especial', você pode encarar isso de duas maneiras. Você pode ver isso de forma negativa: uma criança que será excluída, que não será como as outras e/ou ficará doente. Mas você também pode entender isso positivamente: que a criança tem um dom especial. Esse bebê recebeu uma vocação excepcional quando foi enviado a nós. 

Ele tem algo que nós não temos, um tipo de força interior. Seus abraços carregam tanto amor e carinho. Há todo um universo em seu sorriso. Há algo de profundo em seu olhar... ele é diferente. E nós estamos orgulhosos por ele ser nosso filho.

m.ok.ru/profile/742400069

Quando ele sorri para você, ele irradia alegria e calor! Você pode até se banhar nessa luz! É um sentimento maravilhoso. Se banhar em calor, amor e alegria. E você sente isso de novo e de novo. Você vai querer voltar para ele, para segurá-lo e beijá-lo.  

Algumas pessoas que nós conhecemos estavam preocupadas com uma criança com tal diagnóstico. Mas assim que o conheceram, elas mudaram de ideia. Eu acredito que elas mesmas mudaram também. Eu mudei, assim como toda a nossa família.

Erofey é como um livro mágico: todos os dias quando ele abre seus olhos, um novo capítulo em sua vida maravilhosa se abre para nós. Ele tem preenchido nossa vida com mágica e milagres. 

m.ok.ru/profile/742400069

Hoje, como mãe, eu posso dizer com orgulho que tenho o melhor filho! Eu estou feliz por ele ser nosso filho. Eu estou feliz por ele estar vivo. Eu estou feliz por ele existir no mundo. Ele está crescendo bem, se desenvolvendo esplendidamente e vive uma boa vida em nossa família! Agora ele está com um ano e consegue sentar, engatinhar e andar com um pouco de ajuda, exatamente como qualquer outra criança da sua idade. Ele sabe o seu próprio nome e compreende o que nós falamos. Ele adora sua irmã mais velha. 

m.ok.ru/profile/742400069

Durante o ano que passou, nós não fizemos nada que não tenhamos feito com nossa primeira criança. Nós fomos 'avisados' de que 'uma criança especial' tomaria todo nosso tempo, energia e dinheiro. Supostamente, eu me esqueceria do meu marido e da minha filha. Mas acredite em mim, nada disso aconteceu. Erofey nos dá energia e nos faz feliz. Nós temos a sensação de que conseguimos mover montanhas. 

Ele fez mais do que nos aproximar como família. E eu dou atenção a cada uma das crianças, como qualquer outra mãe de dois filhos faria. Graças ao meu marido maravilhoso, eu tenho tempo suficiente para mim mesma também, para tirar todas essas fotos divertidas e para psicoterapia. 

Meu querido filho, obrigada por você ter escolhido nossa família e nossa vida! A vida é linda! E ela continua..." 

m.ok.ru/profile/742400069

Esta carta emocionante dessa mãe amorosa já foi compartilhada milhões de vezes.

De acordo com o grupo de pesquisa e advocacia Downs Side Up, 85% das crianças com Síndrome de Down na Rússia são entregues para adoção pelos pais. Veronika e Evgeny são uma exceção rara e maravilhosa. Se pelo menos mais pais (e, pelo que parece, mais médicos também) fossem melhor informados sobre essa condição e todo o potencial que as crianças com Down realmente têm...

Quando os pais de uma criança assim têm um casamento estável e bons empregos, não há razão para a experiência extraordinária dos Semchenkos não acontecer com eles também. 

Mesmo nessas condições, Erofey certamente seguirá o seu caminho cheio de amor e felicidade! 

Comentários

Também incrível