O coronel russo que evitou o início da 3ª Guerra Mundial.

Em 19 de maio deste ano, Stanislav Petrov morreu como viveu - quieto e sem ser notado. Na verdade, a morte do viúvo não foi notícia até o mês de setembro. Apesar de ter vivido seus anos finais na obscuridade em um pequeno apartamento em Moscou (Rússia), Petrov foi o homem que salvou o mundo de um desastre nuclear quase quatro décadas atrás.

26 de setembro de 1983: essa foi a data em que a grande catástrofe em potencial do século 20 foi evitada. No auge da Guerra Fria, os governos Soviético e Americano estavam tentando superar um ao outro, expandindo seu arsenal nuclear. Enquanto a relação entre esses países ficava cada vez mais tensa, ambos os lados temiam ataques de surpresa, vindos das duas extremidades. 

Com 44 anos na época, o Tenente-coronel Petrov estava trabalhando no centro de comando de satélites de aviso prévio soviéticos com o codinome Oko. Esses satélites detectaram ataques nucleares cerca de 10 minutos antes do que os outros métodos que utilizavam radar. No entanto, eles não podiam evitar um ataque e tinham sido criados apenas para lançar um contra-ataque imediato contra o inimigo. Assim, ambos os lados sofreriam perdas igualmente grandes.

Pouco depois da meia noite, o alarme soou no posto de Petrov indicando que os Estados Unidos tinham lançado um ataque à União Soviética. Naquele momento, todos os olhos se voltaram para Petrov. Alinhado à estratégia militar soviética da época, o tenente-coronel deveria ter informado a ocorrência aos seus superiores para que eles pudessem rapidamente iniciar o contra-ataque - que acabaria custando milhões de vidas. No entanto, Petrov hesitou, achando improvável que os americanos lançassem apenas um foguete para um ataque nuclear. Tendo descartado o primeiro alerta como alarme falso, as sirenes soaram novamente: os satélites haviam identificado mais quatro foguetes a caminho. 

Apesar disso, Petrov permaneceu cético e seguiu sua intuição: "eu simplesmente acreditava no meu julgamento e experiência. Nós éramos mais sábios do que os computadores. Nós os criamos", disse o russo. Mais uma vez, ele relatou um alarme falso à central, apesar de admitir mais tarde que não estava totalmente seguro de estar fazendo a coisa certa no calor do momento. Por 17 longos e excruciantes minutos, Petrov ficou preocupado sobre se tinha tomado a decisão correta. Para seu alívio, os sistemas de radar confirmaram que não havia nenhuma ogiva nuclear a caminho da União Soviética. 

"Minha poltrona aconchegante parecia uma frigideira pelando e minhas pernas ficaram moles. Era esse o meu estado de nervos ao tomar essa decisão", Petrov disse mais tarde, ao refletir sobre o incidente: "eu não queria ser o homem responsável pela 3ª Guerra Mundial". Uma guerra nuclear teria tido consequências inimagináveis para o mundo. Cientistas estimam que um cenário assim teria resultado em cerca de 750 milhões de mortes e 340 milhões de pessoas feridas ao redor do mundo. 

Devido ao segredo governamental, o serviço que Petrov prestou à humanidade permaneceu desconhecido e não relatado por anos. Esse homem de família não tinha permissão nem para contar à sua esposa o que tinha acontecido na noite de 26 de setembro de 1983. O incidente só se tornou público quando seu ex-chefe publicou suas memórias em 1998. Depois de seu ato heróico ser finalmente reconhecido, Petrov recebeu vários prêmios. No entanto, o ex-militar não se sentiu confortável sendo chamado de "herói": "eu não sou herói. Eu estava simplesmente fazendo o meu trabalho, e eu era a pessoa certa no momento certo, apenas isso."

Após tirar licença voluntária do exército em 1984, Petrov trabalhou em um centro de pesquisa até sua aposentadoria e cuidou de sua esposa. Depois da morte dela, em decorrência de um câncer, ele passou seus últimos anos vivendo modestamente como uma figura reclusa. 

Apesar de Stanislav Petrov nunca ter se chamado de herói, ele sempre será lembrado como o homem que salvou milhões de pessoas de uma catastrófica guerra nuclear. Compartilhe a inspiradora história desse homem.

Comentários

Também incrível