Veterano do exército salva águia presa no topo de árvore com sua arma

Jason Galvin e seus vizinhos recentemente notaram que uma águia estava presa a uma corda e dependurada no alto de uma árvore, a cerca de 21 metros de altura. Inicialmente, eles pensaram que ela estivesse morta. No entanto, com a ajuda de seu binóculos, ele notou que a águia ainda estava respirando e movimentando levemente a cabeça.

Facebook / Jackie Gervais Galvin

Eles então chamaram a polícia, o corpo de bombeiros e o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (Estados Unidos), mas eles não poderiam ajudar. Segundo a esposa de Jason, Jackie Galvin, os órgãos responsáveis já sabiam da situação da águia havia dois dias e meio, mas que nada poderiam fazer para ajudar a águia. Isso porque seu resgate não estaria dentro da jurisdição permitida, ou porque o resgate iria comprometer medidas de segurança dos oficiais.

Facebook / Jackie Gervais Galvin

Inconformada, Jackie insistiu com seu marido e pediu que ele fizesse algo que somente ele poderia fazer: atirar na corda que prendia a águia, libertando-a. Jackie fez esse pedido, pois sabia das habilidades de seu marido. Jason era veterano do exército e havia servido no Afeganistão duas vezes, sendo conhecido pela boa pontaria. 

YouTube / WCCO - CBS Minnesota

Jason concordou com o desafio, algo que considerou praticamente impossível, já que a corda era muito pequena e havia o risco de acertar na águia. Ainda assim, eles seguiram em frente e, com a autorização do Departamento de Recursos Naturais, Jason sacou sua rifle e começou a atirar na corda e no galho em que a pobre águia estava presa, tentando, naturalmente, não acertar a ave.

YouTube / WCCO - CBS Minnesota

Suas habilidades de militar foram essenciais para a realização desse difícil resgate. Após cerca de duas horas e 150 tiros, Jason conseguiu o inimaginável. A águia foi amortecida pelos galhos e folhas da árvore até chegar ao chão.

Facebook / Jackie Gervais Galvin

Um vizinho e um agente embrulharam a águia em um cobertor e ela foi levada ao centro de aves de rapina, na Universidade de Minnesota. A boa notícia é que ela deve sobreviver.

Facebook / Jackie Gervais Galvin

O mundo precisa de mais pessoas como Jason, que não poupam esforços para ajudar os que precisam. Linda história!

Comentários

Também incrível