Onze múmias estão em uma igreja em Brandemburgo, na Alemanha

As múmias são faraós egípcios de uma época milenar que foram preparadas para a eternidade em elaborados rituais de enterro. Pelo menos foi assim que eles foram apresentados à maioria das pessoas em livros.

Mas nem sempre elas foram preparadas por mãos humanas. Quando os cadáveres descansam em um local seco e com boa ventilação, a mumificação do corpo pode facilmente acontecer naturalmente.

Em uma pequena igreja no vilarejo de Illmersdorf (Alemanha), por exemplo, existem onze múmias. A cripta da igreja fica logo atrás do altar e contém, entre outras coisas, quatro caixões com tampas de vidro onde se encontram múmias muito bem preservadas.

Alguns de seus rostos ainda podem ser reconhecidos, e suas roupas e decorações de túmulos estão em excelente estado. As múmias de Illmersdorf são oito adultos e três crianças que foram enterrados entre 1748 e 1821.

Apenas cinco deles podem ser vistos pelos visitantes da igreja. O grupo dos falecidos é considerado o maior tesouro de Brandemburgo.

Mas quem eram essas pessoas? Em 1738, um sargento granadeiro chamado Caspar Ernst von Normann comprou a propriedade Illmersdorf e quatro anos depois mandou construir uma nova igreja para substituir a antiga capela da propriedade.

Ele mandou construir uma pequena tumba sob a igreja para si, sua esposa Johanna Louise e sua família. Caspar Ernst morreu apenas seis anos depois e foi enterrado aqui. Nos 73 anos seguintes, cinco mulheres, três homens e três filhos de sua família foram enterrados na tumba.

A cripta em si era bem ventilada, o que resultou na secagem e mumificação natural dos corpos.

Os von Normanns não são as únicas múmias na Alemanha - o maior grupo de múmias está enterrado no centro de Berlim, em uma cripta sob a Igreja Paroquial. A partir de 1701, os falecidos foram admitidos ali mediante pagamento. Quando o último inventário foi feito em 2001, um total de 87 múmias foram contadas em 110 caixõesm que já estavam abertos.

Imagem de capa: ©Facebook/Jonas Le

Comentários

Também incrível