Mulher com 20 personalidades muda de identidade 5 vezes por dia.

Todos nós temos dias em que não nos sentimos como nós mesmo. Mas o que para a maioria das pessoas é só uma expressão, para outras é uma realidade cotidiana. Ela não são literalmente as mesmas e não sabem exatamente quem realmente são.

Kim Noble de Londres, Inglaterra, sofre de um transtorno dissociativo de identidade (TDI), mais conhecido como personalidade múltipla.  

O diagnóstico, ainda controverso entre psicólogos, é resultado de experiências terríveis na infância. Quando a pessoa não aguenta mais uma realidade horrenda, ela divide sua personalidade em outras partes. Diferentes identidades estão na cabeça de uma mesma pessoa, que talvez nem saiba da existência das outras. 

Na cabeça de Kim moram 20 pessoas diferentes, que podem alternar entre si sem aviso prévio. Para Kim, isso significa que, depois de mudar de personalidade, ela não se lembra como chegou a determinado lugar ou quem é a pessoa conversando com ela.

A primeira vez que ela notou que algo estava errado foi na adolescência, quando um namorado a acusava de o trair por vê-la na cidade com outros namorados. Ela se encontrava com alguém na rua que se comportava como se eles fossem namorados há anos - e Kim não tinha ideia de quem era essa pessoa. Desde então, ela passa por terapia.  

As diferentes personalidades de Kim são, entre outras, "Judy", uma menina de 15 anos que sofre de anorexia; "Patricia", uma mulher de meia-idade; "Ria", uma criança que sofreu abuso; "Ken", um homem de 21 anos; e "Dawn", uma jovem mulher que se preocupa com a filha pequena que lhe foi tirada pela conselho tutelar.

A filha da qual ela fala quando é "Dawn" realmente existe: ela se chama Aimee e já é uma mulher adulta. Kim precisou lutar bastante e por muito tempo para recuperar a custódia da filha. No entanto, a personalidade "Dawn" ainda vive sem sua filha, já que não reconhece Aimee como a filha que perdeu no passado. 

Kim já ouviu sobre as outras personalidades e construiu uma imagem de cada uma, mas ela não consegue realmente "conhecer" as outras pessoas em sua cabeça. Ela também nunca "se conheceu". No momento, "Patricia" é a personalidade mais presente em Kim. 

O cotidiano de Kim é igualmente confuso e complicado. Ela nunca se lembra, por exemplo, de ter tomado banho - mas ela está limpa e cheirosa, o que significa que outra personalidade deve ter feito isso por ela.  Muitas vezes, ela volta do supermercado e não tem qualquer compra ou comprou demais. Quando a anoréxica Judy assume o controle, Kim pode acabar não se alimentando direito. Ela muda de personalidade em média cinco vezes por dia, mas ela também não tem certeza disso.

Mas Kim e as outras não compartilham apenas um corpo, mas também um talento: a pintura. 

Há 12 anos, na terapia, ela foi incentivada a trabalhar suas emoções em pinturas, e desde então quase todas suas personalidades pintam - e cada uma em seu próprio estilo. Kim reconhece imediatamente quem desenhou cada tela. 

Seus trabalhos são tão bons que até chegaram a ser expostos na Zebra One Art Gallery, em Londres, onde estão também obras de grandes artistas, como Salvador Dalí e Francis Bacon.

Os médicos de Kim acreditam que sua personalidade foi dividida há muito tempo, devido a um trauma terrível. Sua psique se protegia escapando do que tinha vivenciado para outras personalidades que nunca tinham passado por aquilo. "Quando fui diagnosticada, foi muito assustador. Deve haver algum trauma, mas eu não me lembro de nada." 

Youtube/OWN

Apenas três ou quatro de suas personalidades aceitaram o diagnóstico. As outras ainda não acreditam nela. Kim escreve mensagens para cada uma delas e as espalha pelo apartamento.

Sua filha Aimee já se acostumou há bastante tempo com a doença da mãe e aprendeu a lidar com todas as suas faces. As duas - ou todas elas? - têm um relacionamento amoroso, mesmo que Kim fique frequentemente frustrada e cansada com sua própria situação. Por sorte, ela tem o apoio de Aimee.

Você pode ver aqui uma entrevista em que ela mostra várias de suas personalidades (em inglês): 

Não se sabe se Kim conseguirá levar uma vida normal algum dia. Mas já incrível que ela tenha conseguido controlar sua vida como é. 

Fonte:

Mirror

Comentários

Também incrível