Gêmeos nascidos meninas viram irmãos.

As irmãs gêmeas idênticas Jennifer e Jaclyn Grafe, de Monroe, Geórgia (EUA), têm a sensação recorrente de que nasceram com o sexo errado desde os seis anos de idade. Por terem crescido em uma família cristã conservadora, elas não compartilharam essa ideia com ninguém, nem sequer entre elas, por medo de rejeição. Somente aos 16 anos, Jennifer e Jaclyn revelam seus sentimentos entre si, sem saber que a outra se sente da mesma forma.

Hoje com 23 anos, os transsexuais Jace (Jennifer) e Jack (Jaclyn) vestem roupas masculinas e se sentem atraídos por mulheres. Mas foi aos 16 anos que eles conversaram pela primeira vez sobre o assunto: 

"Foi muito difícil admitir que gostávamos de meninas, mas quando eu contei a Jace e lhe perguntei se ele pensava outra coisa, ele disse: 'Não, eu sinto exatamente o mesmo'. Quando ele disse isso, eu finalmente me senti entendido e não mais sozinho", conta Jack. 

Quando os dois completaram 18 anos, eles enfim tiveram coragem de contar aos pais. Três anos depois, eles passaram por uma longa terapia hormonal, que mudou suas vozes e corpos. Jace e Jack se encheram de esperanças:  

"Senti como se fosse um prisioneiro em meu próprio corpo, e quanto mais velho eu ficava, mais insuportável ficava lidar com isso. Eu pensei: 'Eu não posso fazer isto o resto da minha vida, eu simplesmente não posso!' Quando me olhei no espelho (depois da terapia hormonal), pensei: 'Uau! Agora sou eu mesmo, sou a pessoa que sempre quis ser!'”, diz Jace.

Aos 23 anos, Jack e Jace finalmente decidiram dar o próximo passo: eles querem que seus peitos sejam removidos. O cirurgião plástico Sheldon Lincenberg concorda em cumprir o desejo dos irmãos. Em uma entrevista ao canal de notícias Fox 5, Dr. Lincenberg também explica o porquê:

"As personalidades dos dois já estão estabelecidas. Eles não querem criar um novo 'eu', eles apenas querem que seu ambiente os perceba como eles são”.

Em agosto de 2018, os gêmeos retirar seus peitos e assim realizaram o seu maior desejo. 

"Foi a maior libertação com a qual eu poderia sonhar! Aos meus olhos, eu finalmente sou perfeito ", disse Jack após a operação.

Em 29 de setembro de 2018, as autoridades do estado norte-americano da Geórgia seguiram o pedido dos gêmeos e agora oficialmente registraram os dois como "masculinos".

Infelizmente, os dois irmãos continuam sendo confrontados com hostilidade e falta de compreensão. Especialmente no trabalho como policiais, eles são intimidados de vez em quando por colegas que se recusam a aceitá-los como homens. Mas pela primeira vez em suas vidas, Jack e Jace se sentem confortáveis em sua própria pele.

Fonte:

News.com

Comentários

Também incrível