Ex-anoréxica posta fotos de sua recuperação.

Quando era adolescente, Gemma Walked sofreu de anorexia durante anos, e seus pais assistiam impotentes ao estado preocupante da filha. A família australiana vivia um pesadelo.  

Todas as manhãs, seu pai, Steve, entrava escondido em seu quarto para se certificar de que ela ainda estava respirando. "Às vezes nós nos sentávamos no chão ao lado da sua cama apenas para estar perto dela. Nós não podíamos fazer nada.", conta ele.

Quando ela tinha 14 anos e pesava apenas 28 kg, os médicos foram claros: se ela não recebesse ajuda, sua situação logo se tornaria fatal. Eles lhe deram 48 horas de vida. 

Se a perda de peso não parasse, ela não sobreviveria. "Eu me sentia entorpecida, os dias simplesmente se derretiam uns nos outros e eu só desejava morrer em paz durante meu sono."

Ao invés disso, ela foi hospitalizada múltiplas vezes pelos próximos sete anos: uma vez no pronto-socorro e duas na unidade psiquiátrica. 

Ela ainda se recusava a comer, às vezes tentando enganar os médicos para que pensassem que ela tinha ganhado peso, quando, na verdade, estava usando pesos de academia em volta dos tornozelos.

Ela começou até mesmo a se cortar. 

Seu pai relembra o quão agonizante aquela época foi para Gemma e para a família: "Sete anos é muito tempo para ver seu bebê sofrendo, muito tempo para ver sua filha entorpecida, sem voz, sem personalidade, sucumbindo a uma obsessão letal e controladora."

Então, as coisas pareciam ter dado uma guinada para melhor: Gemma começou a comer de novo, mas foi para o extremo oposto. Ela consumia enormes quantidades de comida, às vezes 6500 calorias em apenas 20 minutos, e então forçava o vômito.

De anoréxica à bulímica, Gemma desmaiava e tinha alucinações. 

"Minha recuperação foi muito traumática", ela contaria mais tarde. "As pessoas acreditavam que, por eu parecer mais saudável, eu estava melhor e não era mais anoréxica. A compulsão alimentar e bulimia duraram quase 18 meses. Foi um giro de 180º, de obsessão por controle à completa falta dele."

Durante essa época, seu peso triplicou, e lentamente, com a ajuda dos entes queridos, ela estava realmente indo lentamente em direção a uma vida saudável. 

Seu pai sugeriu escrever uma carta de despedida para a anorexia. Por seis anos, Gemma manteve a carta em uma gaveta. Mais tarde, além do apoio de sua família, ela poderia agradecer ao seu namorado por lhe dar motivação: "Ele é a razão pela qual eu ainda estou viva."

Agora, Emma é uma jovem mulher e deixou a doença para trás, começando um capítulo novo e saudável em sua vida: "É um sentimento tão incrível e surreal."

Para celebrar os seis meses desde sua recuperação completa, ela postou fotos de si mesma na internet para mostrar sua transformação extraordinária. 

Além disso, ela lançou sua própria marca para cuidados com a pele, revelando uma fonte de paixão e vontade que ela acabou de descobrir em si mesma. Parabéns, Gemma! Foi obviamente uma batalha dura, mas ela venceu, e agora pode servir como uma inspiração maravilhosa para outras pessoas que ainda estão lutando para se livrar das garras mortais da anorexia. 

Fonte:

Daily Mail

Comentários

Também incrível