Dona é surpreendida: manchas na pele de gata ficam cada vez maiores.

Há alguns anos, quando Nicole Böhm encontrou duas gatinhas abandonadas em uma fazenda no interior, ela logo tomou uma decisão: se ninguém as queria, então elas iriam para casa com ela. As gatinhas eram bem normais, com pelo preto e branco.  Porém, isso não durou muito tempo...

 

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Ein Beitrag geteilt von Elli (@elli.vitiligo) am

Quando Elli, uma das duas gatinhas, completou um ano, pelos brancos começaram a aparecer onde costumavam ficar os pretos. O que eram alguns pelos isolados acabaram se tornando pequenas manchas brancas. 

 

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Ein Beitrag geteilt von Elli (@elli.vitiligo) am

Nicole levou Elli ao veterinário. Lá, ela ficou surpresa com a notícia: Ellie tinha vitiligo, uma doença de pele rara entre humanos e ainda menos comum entre animais. 

 

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Ein Beitrag geteilt von Elli (@elli.vitiligo) am

Felizmente, não havia efeitos colaterais, como disfunção da tireoide, doença ocular ou anemia, que podem ocorrer com vitiligo. Mesmo o estresse emocional, que geralmente causa o distúrbio de pigmentação visível em humanos, não existia na gata.

 

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Ein Beitrag geteilt von Elli (@elli.vitiligo) am

As manchas brancas logo ficaram cada vez maiores. Elli parecia não se importar, continuando sua vida como uma gata dócil e feliz. O pelo da sua irmã, por outro lado, nunca mudou. 

 

 
 
 
 
 
Sieh dir diesen Beitrag auf Instagram an
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Ein Beitrag geteilt von Elli (@elli.vitiligo) am

É assim que Elli fica cada vez mais branquinha - não que isso importasse para a sua dona, que a ama perdidamente.

Fonte:

The Dodo

Comentários

Também incrível