Pai tem diarreia em banheiro público com a filhinha de 4 anos ao lado.

Clint Edward é pai de três crianças e conta no seu blog sobre a sua vida familiar turbulenta. Com três pequenos agitados, a vida nunca fica chata!  

Neste episódio, os protagonistas são sua filha de 4 anos, Aspen, um banheiro de posto de gasolina e uma diarreia terrível. Ou seja: tudo que uma boa história precisa! 

"Nós paramos em um posto de gasolina, 2 horas após o início de nossa viagem de 12 horas para um funeral, pois eu estava com diarreia. Minha esposa e as duas crianças mais velhas ficaram no carro, enquanto eu fui ao mercadinho do posto com Aspen, minha filha de 4 anos, procurar por cereais. 

Nós entramos na fila para o banheiro e tudo em boa hora. Eu não tinha outra escolha, senão levar minha filha de 4 anos comigo. Aspen viu com seus olhos azuis como eu me esforçava e me apoiou batendo palmas: 'Muito bem, papai! Ótimo! Você já fez cocô duas vezes, agora três vezes! Eca, papai, tá fedendo!'

Eu não sei se tinha comido algo errado ou se era o estresse de viajar com as crianças, mas eu nunca me senti tão apoiado em toda minha vida. Ela comentava o tamanho, o cheiro e o barulho: 'Uau!' Ela comentava minha performance: 'Você está se esforçando muito bem!' Em certo momento eu quase tive que tirar seu rosto de perto do meu bumbum, enquanto ela batia palmas e gritava: 'Você consegue, papai, você consegue!'

Ela consegue ir ao banheiro sozinha, mas é facilmente distraída, por isso costuma ter pequenos acidentes. Ela provavelmente está acostumada com os elogios que eu e minha esposa lhe damos toda vez que ela vai ao banheiro. Mas se eu a elogio no banheiro local, é normal. Se os papéis são invertidos, é estranho.

Principalmente em um banheiro público, onde o homem da cabine ao lado claramente mal conseguia segurar o riso. Ele soltou uma gargalhada quando Aspen me chamou de 'robô que solta pum e faz cocô'. 

Depois que acabou, eu e minha filha voltamos para o carro e eu a prendi na cadeirinha, com um pacote de remédio para diarreia comigo. Minha esposa queria saber por que eu demorei tanto. Eu apenas revirei os olhos e disse: 'Você não quer saber.'

Mas Aspen teve a gentileza de contar a história. Minha esposa deu um tapinha na minha perna e disse: 'Muito bem, papai.' Eu só pude dizer 'obrigado'."

Quem não quer uma líder de torcida dessas? O papai Clint pode ficar feliz por ter uma filha que o apoia em todas as horas - todas mesmo! 

Fonte:

Bored Panda

Comentários

Também incrível