Bebê faz gesto especial para a mãe após parto de 96 horas.

No dia 5 de março deste ano (2018), quando a grávida e mãe de dois Angel Taylor foi com seu marido Justin a um exame de rotina no ginecologista, ela teve uma surpresa. A sua pressão sanguínea estava tão alta que o médico disse que o parto deveria ser feito naquele mesmo dia - uma semana antes do previsto. 

Estupefata e até um pouco assustada, o casal saiu do consultório em Bremerton (Washington, EUA), pois ainda não tinham tudo preparado para o nascimento do bebê. "Eu não tinha sequer instalado o assento do bebê no carro e nem arrumado minha bolsa para o hospital", conta Angel.

Porém, não havia tempo suficiente para todas essas preparações e eles deveriam ir tão rápido quanto possível para a clínica. Assim, eles arrumaram as coisas mais urgentes e se foram. No hospital, Angel já estava sendo esperada e recebeu uma dose de hormônio que deveria dar início às contrações. 

Como a mulher de 33 anos já havia feito uma cesariana em um de seus partos passados, os médicos precisavam ser muito cuidadosos para evitar uma ruptura uterina. Para isso, eles deram uma dose muito pequena de hormônio, fazendo com que a intensidade das contrações crescesse lentamente. No entanto, essa medida era extremamente longa e excruciante para a mulher: "Foi muito desgastante, pois foi muito lento e doloroso."

Porém, Angel lutou bravamente durante todo o processo. Mesmo após três dias, quando o colo do útero só tinha aberto 4 dos 10 cm necessários para um parto normal, ela não desanimou. Na noite seguinte, no entanto, a saúde da já exausta Angel deteriorou-se tanto que os médicos foram forçados a realizar uma cesariana de emergência. 

Apesar do tecido cicatrizado, os médicos conseguiram realizar o parto: às 23:24, o bebê Sullivan enfim chegou ao mundo, recebendo-o de bracinhos bem abertos. Um momento que a fotógrafa de Angel capturou perfeitamente.  

Para a mãe, essa foto não é apenas uma lembrança eterna do nascimento de Sullivan, mas também de sua gravidez, pois "ele sempre se esticava na minha barriga."

Mãe e filho se recuperaram rapidamente do parto e puderam voltar para casa poucos dias depois. 

A família Taylor acostumou-se à vida a cinco, e o bebê Sullivan continua fiel ao seu movimento favorito, uma vez que se alonga tão frequentemente quanto possível.

Fonte:

People

Comentários

Também incrível