Após dois anos encarcerado, polvo planejou uma fuga épica.

Quando vemos um aquário, em geral pensamos que os bichos lá dentro não tem muita inteligência e nem capacidade de raciocínio. Afinal, como eles não interagem muito com as pessoas, é difícil avaliar o nível de percepção destes animais marinhos.  

Flickr/Happy Come

Porém, eles podem ser bem mais espertos do que imaginamos. E foi isso que funcionários de um aquário na Nova Zelândia acabaram se dando conta. O bicho que está dando o que falar no país é um polvo apelidado de Inky.

Facebook/NationalAquariumNZ

Ele foi resgatado ferido por uma organização em 2014 e trazido para o aquário nacional da Nova Zelândia para ser tratado. Porém, depois que se recuperou, parece que Inky nunca ficou muito satisfeito com sua nova casa. Nesta época, o curador do aquário declarou: "Ele está se acostumando, mas os funcionários precisam sempre manté-lo entretido, ou ele fica entediado." 

Facebook/NationalAquariumNZ

Bem, parece que tudo que ele estava esperando era uma oportunidade. Demorou dois longos anos mas, numa manhã, quando os funcionários chegaram para trabalhar, Inky tinha sumido. E o polvo nem se preocupou em esconder seu traços. Marcas gosmentas deixadas por seu rastro ajudaram a reconstruir a cena da fuga.

Na noite anterior, algum funcionário esqueceu de fechar totalmente a tampa do tanque. Inky percebeu o erro e esperou até todo mundo ir embora. Ele então disse "adeus" para seu companheiro de "cela" e partiu rumo ao desconhecido. Apesar de ninguém saber como, o polvo conseguiu encontrar a tubulação exata que desembocava no mar. 

Após caminhar pela área, ele se espremeu para caber no cano e escapuliu. Ter uma cabeça do tamanho de uma bola de futebol não foi empecilho, porque polvos são super flexíveis. 

Facebook/NationalAquariumNZ

Enfim, os funcionários concluíram que de fato Inky conseguiu chegar até o oceano. Isso é realmente incrível! Ele deve ter passado este tempo todo planejando escapar e não perdeu a oportunidade quando finalmente teve uma. 

O desejo de liberdade deste polvo é uma boa lembrança da crueldade que é manter animais em cativeiro. Em nome de nosso entretenimento, milhares de bichos são condenados a uma vida em ambientes mínimos, sem ter o espaço e a plenitude que teriam livres na natureza. Será que temos mesmo o direito de construir zoológicos e aquários? Vale pensar e discutir este assunto.

 

Comentários

Também incrível