13 coisas malucas que eram totalmente normais antigamente.

Vendo as coisas malucas que acontecem hoje em dia, as pessoas amam se afogar em nostalgia e dizer a famosa frase: "O mundo era bem melhor antigamente. "

Porém, muitas coisas tidas como normais nos "bons velhos tempos" seriam consideradas insanas, arriscadas ou cruéis nos dias de hoje.

Estas 13 coisas cotidianas vêm direto do lixo do tempo - e para lá podem voltar.

1) Cocaína era vendida legalmente contra dores de dente 

No século 19, quando a cocaína foi usada para combater o vício de morfina, descobriu-se o seu efeito anestésico. Logo ela se tornou uma popular "cura milagrosa", tomada contra a fadiga, dor de dente, febre do feno, entre outras coisas.

2) Envio de crianças por correio

No início do século 20, nos EUA, não era apenas possível, mas totalmente legal enviar crianças pelo correio. Se a criança não pesasse mais do que uma encomenda normal, não tinha problema, e era um jeito mais barato de enviá-las para outros parentes. 

3) Jaulas suspensas para crianças 

Nos anos 1930, as jaulas suspensas eram muito populares na Inglaterra. Essa era uma solução para que os bebês das grandes cidades pudessem pegar sol e ar fresco.

4) Eremitas de decoração

No século 18, uma moda bizarra se espalhou pela alta sociedade: pessoas ricas com jardins grandes contratavam homens para viver em pequenas cabanas em seus jardins, como se fossem anões de quintal verdadeiros. Os chamados "eremitas de decoração" não podiam cortar os cabelos, a barba, e nem as unhas, e tinham que se vestir como druidas, ou pelo menos agirem como velhos excêntricos.

5) Procedimentos médicos malucos

O que antes era tido como comprovado na medicina, hoje causaria horror. Mercúrio venenoso era usado para combater sífilis e "enemas de tabaco" (os médicos sopravam fumaça de tabaco no reto do paciente) eram normais no século 18 para combater a dor. Nesta imagem do século 19, o renomado ortopedista Lewis Sayre mostra como um paciente fica pendurado por um gancho para corrigir seu esqueleto torto - um tratamento mais moderado do que os outros.  

6) Brinquedo radioativo

No início dos anos 1950, a radiação era considerada menos perigosa do que fascinante e útil. Em certo ponto, "minilaboratórios" eram presentes perfeitos para crianças - completos com um pouco de polônio e urânio!

7) Zoológicos humanos

Pessoas da África e da Ásia eram colocados em exposição, como se fossem animais, para diversão e promoção do sentimento de uma suposta "superioridade" das pessoas brancas. Esta foto foi tirada na Bélgica, em 1958.

8) Fotos de falecidos

Quando a fotografia se desenvolveu a ponto de pessoas comuns poderem pagar por registros de momentos importantes, algumas usaram disso para ter uma última foto com seus entes queridos que faleceram - frequentemente em companhia dos vivos. Os mortos eram então bem vestidos e deixados tão "vivos" quanto possível. Nesta foto, dois pais de luto posam com a filha falecida.

9) Colecionadores de partes do corpo

Talvez você pense que apenas pessoas perturbadas pudessem ter uma coleção pessoal de partes do corpo. Porém, há não muito tempo, isso era um passatempo totalmente aceitável entre pessoas ricas, que acumulavam coleções "anatomicamente patológicas" em suas casas. Mesmo os soldados aderiam a esse passatempo macabro. Este veterano americano da Segunda Guerra Mundial, por exemplo, está brincando com o crânio de um soldado japonês.

10) Tabagismo medicamente prescrito durante a gravidez

Na metade do século 20 não se conhecia os riscos do consumo de tabaco, e fumar era considerado algo elegante e saudável. Quando médicos chegaram a receitar fumo para mulheres grávidas e mães, a indústria tabagista certamente se animou - e produziu anúncios publicitários sobre isso. 

11.) Sangramento

Da antiguidade ao século 19, considerou-se benéfico e fortificante para humanos e animais perder uma certa quantidade de sangue. Isso supostamente ajudava contra uma série de doenças. Com facas especiais, uma veia era aberta, geralmente no braço, e deixava-se fluir até um litro de sangue. Hoje, sabemos que o sangramento não tem benefício médico mensurável, e a perda de sangue só enfraquece o paciente e pode ser perigosa.

12) Viagens de lazer a hospitais psiquiátricos

Nos primeiros hospitais psiquiátricos, os pacientes não passavam por terapia, mas trancafiados, terrivelmente tratados e até mesmo usados como objetos de estudo para experimentos desumanos. Também era totalmente normal que "visitantes" pagassem para serem guiados pelo hospital e se divertisse às custas dos pacientes.

13) Cosméticos radioativos

Não só brinquedos eram feitos de materiais radioativos. A radioatividade também era considerada "chique", e inserida em produtos cotidianos. Cosméticos não escapavam da tendência: a empresa "Tho-Radia" vendia perfumes, cremes faciais, pós e batons  com "brilhos" especiais.

Não, as coisas não eram necessariamente melhores antes. Esperamos que essas coisas nunca voltem à moda. 

Fonte:

Brightside

Comentários

Também incrível