Uma mulher opera uma borboleta.

Pouco antes de morrer de câncer há alguns anos, a mãe de Romy McCloskey lhe prometeu que voltaria em forma de borboleta: "Romy, não se preocupe. Cada vez que você vir uma borboleta, saiba que sou eu, para te dizer que estou bem e que te amo. "

Desde então, esta moça está sempre buscando borboletas coloridas. A jovem designer até começou a criar lagartas que encontrava em seu jardim. Ela as levava para casa, onde estão a salvo de seus predadores naturais e podem construir suas larvas. Pouco tempo depois, quando os casulos incubam lindas mariposas, Romy as libera. 

No entanto, há pouco tempo, uma borboleta sob os cuidados de Romy deslizou para fora do casulo e feriu a asa direita tão gravemente que já não podia voar. Romy ficou com muita pena da jovem mariposa, já que ela estava condenada a morrer na natureza. "Decidi mantê-la em casa e cuidar dela até o final de sua vida."

Mas depois, inesperadamente, um amigo enviou a ela um guia descrevendo como reconstruir a asa de uma borboleta com a ajuda de uma outra asa. Romy estudou o material com interesse e, finalmente, aprendeu o passo a passo, já que tinha decidido pôr o seu projeto em prática: "Pensei que como eu tinha muita experiência desenhando, recortando e armando fantasias, poderia tentar."

Em poucos dias Romy preparou tudo para a cirurgia: colocou pinças, tesouras, cola, talco para bebês e um palito de dentes sobre uma toalha. Além disso, colocou uma borboleta morta recentemente, cuja asa direita seria doada. 

Para começar a operação, Romy suspendeu a mariposa com um arame. Em seguida, cortou com cuidado os extremos danificados da asa para que ficasse reta. Durante todo o transplante a borboleta não sofreu, já que elas não possuem receptores de dor em suas asas. O corte é, por tanto, como se fosse igual aos de unha e cabelo em humanos. 

Em seguida, cortou cuidadosamente a asa da doadora para ajustá-la à da borboleta enferma. Depois, distribuiu a cola com muito cuidado nas bordas das duas asas com o palito de dentes e, por último, as colou. Antes de liberá-la, Romy arrematou a "costura" com talco, para que secasse rápido.

O seguinte vídeo (em inglês) mostra a impressionante operação:

Um dia depois, Romy finalmente libertou sua protegida, mas não sem antes dar a ela uma grande porção de néctar. Romy a levou até seu jardim e deixou que ela voasse de sua mão. "Eu tinha medo por ela, mas fiquei animada como quando um filho aprende a andar de bicicleta".

Depois de um passeio pelo jardim, a borboleta descansou em um arbusto e logo levantou voo de novo: "E então ela saiu voando! Eu estava realmente feliz, por assim dizer. 'Feliz' não é suficiente para descrever meus sentimentos nesse momento. Me faltam palavras. Meu coração se elevou junto com ela nas alturas". 

Romy demonstrou ter uma enorme força de vontade e uma mão habilidosa para um trabalho tão delicado. Boa sorte em sua emocionante viagem pelos ares, linda borboleta!

Comentários

Também incrível