Sem saberem, trigêmeos são vítimas de experimento por 19 anos.

Em 1980, quando Bobby Shafran começou seus estudos no Sullivan County Community College, em Nova York, e andou pelo campus, ele foi cumprimentado, abraçado e até beijado - mesmo não conhecendo ninguém na universidade.  

Um pouco mais tarde, um estudante veterano chamado Michael Domnitz ficou sem palavras quando se aproximou e viu Bobby . "Quando o jovem se virou, eu comecei a tremer. Eu fiquei boquiaberto, pois eu logo vi que aquele era o sósia de Eddy", diz Michael, que se referia a Eddy Galland, um amigo e colega que havia deixado a universidade há pouco tempo. 

Michael sabia que o recém-chegado não poderia ser seu amigo Eddy, e perguntou pelo nome de Bobby, seu aniversário, e se ele era adotado. "Ele tinha o mesmo sorriso, o mesmo cabelo e até as mesmas expressões faciais." Para Michael, estava claro que os dois eram gêmeos. Ele contou a Bobby as suas suspeitas e organizou rapidamente um encontro entre os dois prováveis irmãos. 

Quando Bobby e Eddy se viram pela primeira vez, eles ficaram sem reação, pois eram de fato idênticos. Ao conversarem, descobriram que até suas vozes tinham o mesmo tom. Mas havia mais coisas que uniam os irmãos ainda mais: ambos eram lutadores amadores, gostavam dos mesmos filmes, amavam comida italiana e até fumavam a mesma marca de cigarro. 

A história dos gêmeos se espalhou rapidamente e virou até sensação na mídia local. Quando David Kellman, de 19 anos, viu a fotos dos dois homens em um jornal, seu coração deu um pulo: ele era extremamente parecido com os dois. Ele entrou em contato com os dois e afirmou que os três eram trigêmeos, pois ele também havia nascido em 12 de julho de 1961 em Long Island, Nova York, e tinha sido colocado para adoção logo após o nascimento. 

O encontro improvável rapidamente se desenrolou, e os três ficaram conhecidos em todo o país, participando até mesmo de filmes. Porém, junto com toda a felicidade do reencontro e da fama, os três irmãos se perguntavam por que foram separados após o nascimento. 

Eles descobriram que nenhum de seus pais adotivos sabia da existência dos outros irmãos. Além disso, eles souberam que tinham uma irmã adotiva dois anos mais velha. Fora isso, todos os três lembraram ter recebido visitas mensais de estranhos na infância, onde seu comportamento foi filmado e documentado por escrito. Os pais adotivos disseram-lhes que acreditavam que seus respectivos filhos adotados faziam parte de um estudo de desenvolvimento - mas era muito improvável que Bobby, Eddy e David tenham sido aleatoriamente envolvidos neste estudo de desenvolvimento estranho. Pelo contrário: eles começaram a pensar que eram mais do que simples participantes de um - eles suspeitavam que faziam parte de um experimento! 

Infelizmente, seus maiores medos foram confirmados. Depois de insistirem muito para que a agência de adoção lhes dessem informações, eles descobriram que foram de fato separados após o nascimento como parte de um experimento.  

O psicanalista Dr. Peter Neubauer, do Centro de Desenvolvimento Infantil de Manhattan queria pesquisar como bebês gerados por nascimentos múltiplos se desenvolviam separadamente. Ele queria analisar se as personalidades se mostrariam similares, mesmo crescendo em diferentes entornos sociais. Para isso, ele analisou os trigêmeos por 12 anos, fazendo visitas mensais. Uma vez que o estudo era mais que controverso, os resultados nunca foram publicados. No entanto, assume-se que outras pessoas tenham feito parte dessa experiência e até hoje não sabem de seus irmãos.

Bobby, Eddy e David tiveram grande dificuldade em aceitar que sofreram sem saber por 19 anos por causa de um experimento: "Nós não fomos participantes. Nós fomos vítimas." Eddy até caiu em depressão profunda, tirando a própria vida aos 33 anos. 

O produtor de TV Tim Wardle contou essa história inacreditável em um documentário chamado "Three Identical Strangers". Veja um pouco no vídeo a seguir (em inglês): 

Hoje, Bobby e David têm 56 anos e ainda tentam esquecer que foram vítimas de um experimento tão assustador. Eles permaneceram em contato desde o reencontro e pensam todos os dias no irmão morto, Eddy, que sempre estará em suas memórias e corações. 

Comentários

Também incrível