11 descobertas surpreendentes de tempos históricos feitas por acaso.

Muitas descobertas sensacionais têm a peculiaridade de terem acontecido por acaso, ou durante a busca por algo completamente diferente. Não importa se foram continentes inteiros, como a América, avanços médicos, como a penicilina, ou sítios arqueológicos, como a famosa cidade romana de Pompeia.

Estes onze achados pré-históricos surpreendentes se devem mais a um golpe de sorte do que a uma busca ativa:

1. A caverna de Lascaux

pin4

Na caverna de Lascaux (França) foram encontradas pinturas que provavelmente foram feitas entre 15.000 e 17.000 anos antes de Cristo, talvez até antes, como alguns pesquisadores suspeitam. Este importante testemunho do início da história humana foi descoberto em 12 de setembro de 1940 por quatro jovens: Marcel Ravidat, Jacques Marsal, Georges Agnel e Simon Coencas. Os quatro amigos vagavam pela floresta perto de Montignac quando notaram uma depressão no solo causada por um pinheiro caído. Debaixo do buraco estava a entrada da caverna.

2. Carruagens de guerra e cavalos da época da dinastia Zhou

pin1

Arqueólogos descobriram os restos de várias carruagens e cavalos da dinastia Zhou, que governou a região central da China há quase três mil anos, na província chinesa de Henan.

3. O túmulo de Quilderico em Tournai

Wikipedia/CHILDERICI REGIS.jpg/Unbekannt

Já em 1653, aconteceram alguns achados aleatórios bastante significativos. Um pedreiro da época descobriu o chamado túmulo de Quilderico no que restou da igreja da Idade Média de Saint Brice, na França. Objetos funerários, como o anel do selo real, provaram a existência do príncipe franco já no século V dc. Assim, Quilderico I é o primeiro rei da dinastia merovíngia historicamente documentado. Nos séculos depois de Quilderico, os francos fundaram o famoso Império Francês, que mais tarde se tornaria a Alemanha e a França.

4. A cidade subterrânea de Derinkuyu

Wikipedia/Derinkuyu Underground City 9843 Nevit Enhancer.jpg/Nevit Dilmen/CC BY-SA 3.0

A cidade subterrânea de Derinkuyu ou Malakopía, em grego, está localizada na província da Capadócia, no centro da Anatólia. Embora não esteja claro por quanto tempo as instalações existem, estima-se que pelo menos por 1.000 anos. Algumas estimativas chegam a 4.000 anos. A cidade foi descoberta por acaso em 1963, quando um homem derrubou uma parede de sua casa e encontrou uma sala estranha atrás dela: uma das entradas ocultas de Derinkuyu.

5. Ötzi, o Homem de Gelo.

pin3

O famoso Homem de Gelo foi descoberto por acaso em 1991 pelos alpinistas Erika e Helmut Simon, de Nuremberg (Alemanha). Por ter morrido nos Alpes de Ötztal, o gelo preservou muito bem o seu corpo. Usando o método de radiocarbono, descobriu-se que o corpo tinha mais de cinco mil anos de idade. O incomum verão quente de 1991 fez o escudo protetor de gelo sobre o cadáver (que manteve seu lugar de descanso lacrado por um longo tempo) retroceder.

6. A vila romana em Wiltshire

Wikipedia/Mosaico Camino de Albalate II.jpg/José Antonio Bielsa Arbiol/CC BY-SA 3.0

Na Inglaterra, a renovação de um celeiro deu origem a uma grande descoberta: Luke Irwin, de Wiltshire, no sul da Inglaterra, queria fazer uma instalação elétrica para iluminar o local. Para isso, ele precisava escavar o solo, sob o qual encontrou partes de um mosaico semelhante ao da imagem acima. O assustado pai de família, que realmente só queria luz suficiente para jogar pingue-pongue, informou a autoridade do estado sobre o monumento. Escavações posteriores revelaram os restos de uma magnífica vila romana em muito bom estado. Ela foi construída cerca de 1.400 anos atrás.

7. O barco do mar da Galileia

Wikipedia/Jesus Boat.jpg/Travellers & Tinkers/CC BY-SA 4.0

A descoberta também conhecida como o "barco de Jesus" foi feita em 1986 pelos pescadores Moshe e Yuval Lufan, quando o nível da água do mar da Galileia estava particularmente baixo. As datas sugerem que o barco remonta aproximadamente ao tempo de Jesus Cristo.

8. O Homo floresiensis

Wikipedia/Specimen LB1.jpg/Ray from Queens, USA/CC BY-SA 2.0

Em setembro de 2003, um grupo de arqueólogos descobriu por acaso o Homo floresiensis, uma pequena espécie humana. As escavações na ilha indonésia de Flores tiveram como objetivo encontrar um dos primeiros assentamentos do Homo erectus. Ninguém esperava encontrar um novo tipo de ser humano.

9. O homem de Grauballe 

Wikimedia/Grauballe Man, Moesgaard Museum 1.jpg/User:Colin / Wikimedia Commons/CC BY-SA 4.0

Em 1952, um escavador de turfa dinamarquês trabalhava em um terreno baldio perto da cidade de Grauballe, quando encontrou o que acreditava ser uma raiz de árvore. Mas, na verdade, era o ombro de uma múmia em um pântano, que havia sido preservada muito bem desde a Idade do Ferro. O homem de Grauballe morreu há cerca de 3.000 anos.

10. A inscrição de Joás

pin2

A chamada inscrição de Joás refere-se a uma placa de pedra supostamente encontrada em uma obra perto do Monte do Templo. Ela representa as palavras de Joás, rei de Judá, que reinou por volta de 800 aC. C. O rei descreve pessoalmente o trabalho de reparação que ocorreu no templo em Jerusalém. A placa de pedra seria, assim, a mais antiga inscrição real hebraica já encontrada. No entanto, sua autenticidade é duvidosa.

11. O mamute de Chelsea

pin5

James Bristle, do estado do Michigan (EUA), fez uma descoberta incrível há três anos. Enquanto cavava um buraco com um amigo em sua plantação de soja, ele encontrou um objeto duro. No começo eles pensaram que era um poste da vala, mas então descobriram que eram os restos razoavelmente bem preservados de um mamute-lanoso, que provavelmente viveu entre 10 mil e 15 mil anos atrás.

O que podemos aprender com tudo isso? Bem, você sempre deve ficar com os olhos bem abertos! A próxima descoberta espetacular pode ocorrer a qualquer momento. Talvez seja uma boa ideia começar a reformar a casa da sua avó?

Fonte:

brightside

Comentários

Também incrível